Em reunião na manhã desta segunda feira (28), entre o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja e todo o secretariado, algumas decisão forma tomadas. Entre elas, foi pedido para que os Secretários dentro de suas pastas encontrem formas de diminuir custos operacionais, sem prejuízo aos munícipes. A preocupação é com relação os meses subsequentes, existe uma possibilidade de diminuição de arrecadação e repasse de verbas tanto federais como estaduais.
De acordo com o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, a situação financeira da prefeitura de  Maracaju está sobre controle, tanto é que o pagamento dos funcionário referente ao mês de maio, segundo ele, sairá na sexta dia 01.
A Caixa já foi notificada para providenciar dinheiro e depositar nos caixas eletrônicos, a paralisação dos caminhoneiros pode prejudicar e vinda de carro forte para abastecer.
Outra definição, as aulas no município prosseguem normal até quarta feira dia 30, véspera de feriado. Até essa data ainda tem merenda escolar. O transporte escolar continua interrompido, e os serviços emergenciais continuam sendo atendidos, como ambulâncias e ônibus da saúde. Para esses serviços ainda tem combustível.
Outro ponto importante foi a retomada da coleta de lixo que estava interrompida. Segundo o prefeito em acordo com os camioneiros, o transporte do lixo que é feito para Dourados foi liberado, e nesta segunda começou a serem levadas as 120 toneladas que estava armazenada nos container. Além da coleta que também se iniciou, foi pedido a compreensão da população que deve levar alguns dias para ser restabelecida normalmente a coleta.
Maracaju produz em média 40 toneladas dia de lixo doméstico dia, e esse lixo e levado para Dourados, não ficando ativo em Maracaju, o que é recolhido no dia é transportado, e durante os 4 dias de paralisação o que foi coletado tava armazenado e a coleta interrompida. Agora com o acordo feito, a coleta volta a normalidade. “ Os camioneiros foram sensíveis e atenderam nosso pedido. A coleta do lixo é um problema de saúde e que a paralisação prejudicava a população, entenderam e aceitaram o pedido, a carreta poderá transportar o lixo”, disse Maurílio.

COMPARTILHAR