Na manhã desta quinta-feira (06) 0 médico Luiz Possi Coordenador do Departamento Saúde Atenção Básica do Município esteve nos meios de comunicações levando informações e esclarecimento a comunidade sobre o Coronavírus, que se tornou a preocupação do Ministério de Saúde do Brasil, e, em Maracaju pelo fato da empresa BBCA ser uma empresa chinesa, país onde foi registrado o primeiro caso em 2019, a população começou a questionar sobre a possibilidade do município ser uma porta de entrada do vírus.

Segundo Luiz o Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.

Os primeiros coronavírus humanos foram identificados em meados da década de 1960. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

No país ainda não existe caso registrado da doença, e o ministério está fazendo um bloqueio em aeroportos e portos, e por isso não há motivos para pânico.

No Mato Grosso do Sul a Secretária de Estado está tomando todas as medidas, assim como a Secretaria de Saúde do Munícipio, Possi já participou de três reuniões no estado para tratar do assunto.

Ainda segundo o médico, ele acompanha a empresa chinesa BBCA em Maracaju, onde fez levantamento de quantas pessoas vieram da china, quando vieram a empresa tem 11 funcionários chineses, mas que estão aqui a mais de um ano, e que não retornaram ao pais de origem, todas as informações e acompanhamento são passadas para a Secretária de Saúde do Estado, e que não existe a probabilidade da vinda nos próximos meses de funcionários do país asiático.

“ Não tem porque entrar em pânico, e nem tratar de forma diferentes os chineses que estão aqui, são cidadãos normais devidamente instalados a mais de um ano, e estamos acompanhando tudo de perto. A população pode ficar tranquila, estamos atentos, e mantendo constante visitas até a empresa”, disse Luiz.

COMPARTILHAR