A Coamo Agroindustrial Cooperativa realizou dia 10 de fevereiro em Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná), a 50ª Assembleia Geral Ordinária (AGO), para prestação de contas do Conselho de Administração relativo ao exercício 2019. Os associados aprovaram as receitas globais no valor de R$ 13,97 bilhões e a partir do dia 11 irão receber o montante de R$ 361,67 milhões nos entrepostos da cooperativa nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, como resultado da sua movimentação no abastecimento de insumos e entrega da produção no ano passado.

Governança – Em outubro de 2019, os associados aprovaram a nova estrutura organizacional da Coamo e na AGO eles reelegeram o engenheiro agrônomo e idealizador da cooperativa, José Aroldo Gallassini, para presidente do Conselho de Administração 2020/2024. A mudança visa modernizar a administração da Coamo que irá completar 50 anos de fundação no dia 28 de novembro deste ano.

O novo Conselho de Administração eleito tem a seguinte composição – Presidente do Conselho: José Aroldo Gallassini, membros vogais: Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Ricardo Accioly Calderari, Joaquim Peres Montans, Anselmo Coutinho Machado, Emilio Magne Guerreiro Júnior, Wilson Pereira de Godoy, Rogério de Mello Barth e Adriano Bartchechen. Foram eleitos para a gestão 2020 do Conselho Fiscal os associados Ricieri Zanatta Neto, Diego Rogério Chitolina e Jonathan Henrique Welz Negri (Membros Efetivos); Eder Ricci, Clóvis Antonio Brunetta e Jorge Luiz Tonet (Membros Suplentes).

Diretoria Executiva – Na oportunidade foi apresentado por Gallassini a nova diretoria executiva dentro do novo modelo de governança na cooperativa, composta pelo presidente executivo Airton Galinari, diretor Administrativo e Financeiro Antonio Sérgio Gabriel, diretor Comercial

Rogério Trannin de Mello, diretor Industrial Divaldo Correa, diretor de Logística e Operações Edenilson Carlos de Oliveira, diretor de Suprimentos e Assistência Técnica Aquiles de Oliveira Dias.

Desempenho – “O faturamento da Coamo em 2019 não foi maior devido quebras na produção das culturas de soja e trigo”, comenta Gallassini. Contudo, o Patrimônio Líquido atingiu um montante de R$ 5,56 bilhões, representando um crescimento de 8,8% em relação ao ano anterior. Os principais índices foram: liquidez corrente 2,29; liquidez geral 1,55; margem de garantia 225,84% e o grau de endividamento 44,28%. A Coamo gerou e recolheu o montante de R$ 382,32 milhões em impostos, taxas e contribuições sociais.

Investimentos – Em 2019 o total de investimentos da Coamo foi de R$ 565,17 milhões em indústrias, entrepostos, terminais portuários e áreas de apoio, que foram modernizadas e ampliadas. Destaca-se como relevante a inauguração de um moderno e amplo complexo industrial em Dourados – MS

Recebimento – As safras recebidas em 2019 foram uma das maiores da história da Coamo. O recebimento ocorreu em 110 unidades e a capacidade estática de armazenagem passou para 5,62 milhões de toneladas a granel e 969,28 mil toneladas de ensacados, totalizando 6,59 milhões de toneladas. Com esta estrutura, a Coamo recebeu 7,48 milhões de toneladas de produtos, correspondente a 3,1% da produção brasileira de grãos.

Industrialização – Em 2019, foram industrializados 1,60 milhão de toneladas de soja; 196,15 mil toneladas de trigo; 3,95 mil toneladas de café beneficiado e 4,97 mil toneladas de algodão em pluma, no Parque Industrial da Coamo, composto por onze indústrias, sendo três para o processamento de soja, duas refinadoras de óleo vegetal, uma fábrica de margarina, uma de gordura vegetal hidrogenada, uma torrefadora e moagem de café, uma fiação de algodão e dois moinhos de trigo. As receitas com os Alimentos Coamo foram de R$ 1,17 bilhão, representando um crescimento de 9,9% em relação ao ano anterior.

Exportação – A Coamo atingiu recorde em volumes exportados, num total de 4,81 milhões de toneladas de produtos, atingindo o faturamento de US$ 1,49 bilhão, posicionando-se como uma das maiores exportadoras do Brasil.

Ano positivo – A cooperativa encerrou o ano com 29.115 associados e 7.938 funcionários efetivos. “Podemos considerar 2019 um bom ano para as atividades da cooperativa, que graças a participação do seu quadro social nas operações disponibilizadas, proporcionou os bons resultados apresentados, aliados à dedicação de funcionários. Assim, estendemos nossos agradecimentos a todos que, direta ou indiretamente contribuíram pelos bons resultados desse ano. E a Deus por mais um ano à frente das atividades da Coamo, juntamente com nossos diretores, conselheiros, associados, funcionários, demais colaboradores e familiares”, comenta o José Aroldo Gallassini, reeleito presidente do Conselho de Administração para o período 2020/2024.

COMPARTILHAR