Na manha desta terça feira (03), o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja acompanhado dos Secretários Municipais e do Presidente da Câmara recebeu a equipe do Censo Agropecuário, que esteve no município no ultimo ano fazendo levantamento agropecuário.
A equipe esteve apresentando o resultado final do trabalho relalizado em Maracaju, o Censo começou em outubro do ano passado e tinha previsão de ser entregue em fevereiro deste ano, mas em virtude de muita chuva, poucos recenseadores e muitos proprietários ou arrendatários não estarem no dia da visita e ter que voltar em outra Data a conclusão dos trabalhos teve quatro meses de atraso.
Isabel de Paula Costa Coordenadora do Censo Agropecuário Região de Dourados, disse que a metodologia usada foi a abordagem direta ao proprietário, produtor ou arrendatário, com perguntas que mostrasse a realidade do país no aspecto da riqueza da cultura e pecuária em todas as propriedades brasileira, em Maracaju 99% das propriedades foram visitadas. “ Todas as informações estarão a disposição da sociedade através do site WWW.ibge.gov.br, são muitos dados importantes de produção de grãos e animais, área plantada, Maracaju tivemos o apoio do município o que foi fundamental para a realização deste trabalho com sucesso”, disse Isabel.
Secretária de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente Renata Azambuja Silva Miranda falou que essa coletânea de dados é importante Maracaju como grande produtor de soja e milho, ter o levantamento real para saber se estamos no caminho certo, e os produtores tiveram participação fundamental para a realização com exatidão dos trabalhos respondendo como, o que e quanto produzem, são informações fundamentais para o desenvolvimento que vão estar a disposição da comunidade”, disse Renata..
Prefeito Maurílio Ferreira Azambuja falou do crescimento de Maracaju em todos os aspectos nos últimos anos, e principalmente no agronegócio que é o carro chefe da economia, “ são informações importantíssimas e atualizadas, que mostraram o que somos, o que produzimos e como fazemos isso, precisamos crescer e desenvolver, cada vez mais, mas sempre de forma ordenada, pensando no futuro respeitando o presente, e isso, o que nos orienta são números e pesquisas”, disse Maurílio .

COMPARTILHAR